Artigos

Baixo desempenho no ENADE: Onde está o problema?

A Faculdade SuperNotas* enfrenta um problema que é comum no meio da gestão educacional: suas notas não refletem a realidade demonstrada no ENADE.

Ao avaliar as informações disponíveis, que se resumiam as notas das provas, o reitor Heitor* não conseguiu identificar o motivo de resultados são tão discrepantes. As médias apresentadas pelas turmas eram boas em todas as disciplinas, com exceção de um ponto ou outro fora da curva.

Quais, então, deverão ser a medidas tomadas para melhorar sua pontuação se, à primeira vista, não existe um problema?

O contexto

As avaliações realizadas pelo MEC, como o Enem e o Enade, são um verdadeiro termômetro do trabalho educacional realizado pelas instituições de ensino brasileiras. Porém, existe um descompasso entre as avaliações MEC e as avaliações realizadas internamente pela própria instituição. Mesmo os estudantes com bom histórico escolar e bons resultados na instituição, não conseguem atingir o mesmo nível de excelência em avaliações realizadas externamente.

Para entender o motivo pelo qual isso acontece, é preciso, primeiramente, deixar claro qual é o principal objetivo do processo de avaliação: diagnóstico contínuo do estudante.  Embora existam inegáveis finalidades formativas – como os feedbacks que indicarão ao estudante onde ele pode melhorar – e somativas – as indispensáveis notas – não devem ser esses o fim principal da avaliação.

Aferir a evolução do aprendizado do estudante é o grande desafio do professor no processo de avaliação.

O desafio

Salman Khan, em seu livro “Um mundo, uma escola”, compara provas com uma foto instantânea do estudando, captando apenas indícios do processo de aprendizado do estudante.

Um dos grandes desafios nesse processo é garantir que as avaliações solicitem as habilidades trabalhadas em sala de aula e que essas mesmas habilidades estejam articuladas com o projeto pedagógico da instituição, projeto esse que deve estar baseado nas diretrizes do MEC.

Se isso não ocorre, a instituição pode estar deixando de avaliar as habilidades mínimas exigidas para adquirir as competências descritas nas diretrizes curriculares do MEC.

Os problemas de gestão pedagógica e a falta de uma sistemática de gestão de provas podem diminuir a qualidade das provas aplicadas, gerando um descompasso entre as avaliações dos estudantes na instituição e externamente.

A solução

Nós, da Qstione, auxiliamos a sua instituição a sistematizar todo o processo de avaliação de estudantes, para que suas provas passem a avaliar os conhecimentos e habilidades necessários a aquisição das competências.
E assim você possa ter informação de qualidade para a tomada de decisão. Vá além da avaliação!

Para saber mais sobre como melhorar a qualidade da sua avaliação, recomendamos a leitura do artigo “Elaborando questões vinculadas aos objetivos de aprendizagem”.

*Faculdade SuperNotas e reitor Heitor são fictícios.