ArtigosTutoriais

Dicas de classificação de objetivos de aprendizagem

Como classificar os objetivos de aprendizagem dentro da plataforma Qstione? Essa é uma pergunta que frequentemente ocorre durante os treinamentos. Assim, trazemos este artigo de forma a esclarecer e dar sugestões que podem ajudar nossos colaboradores a estruturar corretamente a matriz de referência de sua instituição de ensino na plataforma Qstione.

Na BNCC (Base Nacional Comum Curricular), a competência é definida como a mobilização de conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho. Conforme esses conceitos, a avaliação de estudantes deve focar na aferição evolutiva da aquisição de conhecimentos, habilidades e atitudes. Dessa forma, uma matriz de referência deve basear-se em descritores mensuráveis, capazes de determinar, com objetividade, como o estudante deve demonstrar uma ação que sirva como indício da aquisição de uma determinada habilidade cognitiva, prática e/ou socioemocional.

A plataforma Qstione indexa esses descritores aos itens (questões) que serão usados nas avaliações. De forma a possibilitar a análise fidedigna dos resultados obtidos pelos estudantes. A distribuição e classificação desses descritores na plataforma pode variar muito, pois o projeto pedagógico de cada instituição de ensino é único e pode ser baseado em diferentes correntes filosóficas e pedagógicas da educação. A Qstione busca auxiliar as diferentes equipes pedagógicas de cada instituição de ensino parceira, a fim de adequar a sua matriz de descritores (matriz de referência da avaliação) à sistematização da plataforma Qstione.

A princípio, os modelos de classificação mais utilizados são o que utiliza descritores únicos e o que utiliza a classificação do CHA (conhecimentos, habilidades e atitudes) para segmentar os descritores de acordo com a taxonomia de Bloom. Sendo assim, deixaremos outros modelos para serem discutidos nos próximos artigos.

Modelo de classificação pelo CHA

Objetivos gerais (competências): compreender o processo de territorialização em saúde acostado na história natural das doenças. Conhecimentos: Descrever o processo de territorialização em saúde acostado na história natural das doenças. Habilidades: Analisar os determinantes e condicionantes do processo saúde-doença dialogando  com os modelos assistenciais em saúde. Atitudes: Construir um diagnóstico do espaço território a partir da população que contemple características demográficas, sociais, culturais e epidemiológicas. Conteúdo programático: Diagnóstico situacional do território.
Modelo I

Neste modelo, os descritores dos objetivos de aprendizagem específicos são classificados dentro do CHA. Assim, é preciso estabelecer critérios para essa classificação.

Com a finalidade de contemplar os conceitos de competência, conhecimento, habilidade e atitude descritos nos documentos mais recentes do MEC e a própria taxonomia da aprendizagem revisada em 2001, a Qstione sugere que os critérios de classificação sejam os seguintes:

  1. Serão classificados como Conhecimentos os descritores que solicitam conceitos,  informações ou procedimentos em níveis cognitivos inferiores (lembrar/recordar/aplicar).  Desse modo, o conhecimento está relacionado ao “saber”.
  2. As Habilidades devem abranger os objetivos de aprendizagem que solicitam os domínios superiores da taxonomia de Bloom. Assim, a habilidade está relacionada ao “saber fazer”.
  3. Os descritores classificados como Atitudes devem solicitar posturas, posicionamentos e a consciência atitudinal (nos casos de descritores utilizados em avaliações teóricas). Sem dúvida, numa avaliação cognitiva não é possível observar posturas ou ações práticas que subsidiam uma avaliação atitudinal. No entanto, é possível identificar se o indivíduo tem a consciência do que deve ser feito em relação a algo, alguém ou a si próprio. Por fim, a atitude está relacionada ao “querer fazer”.

Esse modelo de classificação de descritores é mais complexo, pois envolve a habilidade dos professores e dos validadores (revisores de itens) no emprego dos critérios classificatórios. Além disso, o preenchimento do formulário de itens torna-se mais demorado, já que o professor precisará definir qual é o melhor tipo (CHA) de descritor para o item criado. Por isso, algumas instituições de ensino têm preferido o modelo de descritor único. Este é o modelo empregado nas principais matrizes de referência utilizadas pelo MEC.

Modelo de descritor único

Em suma, esse é o modelo utilizado nas matrizes de referência mais recentes do MEC (BNCC, Revalida, etc.). Neste modelo, todos os descritores são inseridos na plataforma Qstione com o mesmo atributo. Este atributo pode ser denominado como Objetivos de Aprendizagem Específicos ou Habilidades. Ressaltamos que o nome do atributo pode variar de acordo com o projeto pedagógico de cada instituição de ensino. Em outros artigos já falamos sobre como estruturar esses descritores. Sugiro a leitura.

Esse modelo não exige classificação taxonômica e, portanto, é bem mais simples de ser implementado.

Matriz de referência. Objetivos gerais (competências): compreender o processo de territorialização em saúde. Habilidades (descritores): H1 - Descrever o processo de territorialização em saúde analisando a legislação do SUS. Conteúdo Programático: Área adstrita de saúde, a partir dos princípios de organização do território proposto pelo SUS.
Modelo II

Existem outros modelos de classificação de objetivos de aprendizagem e outros conceitos pedagógicos que podem ser inseridos no processo. A plataforma é flexível quanto a personalização dos atributos a serem indexados aos itens. Isso facilita a implementação de diferentes modelos de matriz de referência. Em suma, pode-se afirmar que o projeto pedagógico da instituição de ensino deve ser o norteador da estruturação dos objetivos de aprendizagem na plataforma Qstione.

Nossa equipe está à disposição das instituições parceiras para auxiliar e orientar acerca das boas práticas de utilização da plataforma. Entre em contato conosco para saber mais!