Artigos

Você sabe como eliminar as lacunas na aprendizagem dos seus alunos?

Estudante com lacunas na aprendizagem. Saiba como neutralizar seus efeitos.

O ato de aprender exige esforço, dedicação e disciplina. Por isso, a lógica do aprendizado é semelhante à construção de uma casa, na qual, antes de levantar as paredes, é preciso fazer o alicerce para que os moradores não se surpreendam futuramente com lacunas estruturais. Similarmente, em um processo de aquisição de conhecimentos e desenvolvimento de habilidades, também é necessário, primeiro, sedimentar outros conhecimentos e habilidades básicas de maneira sequenciada, a fim de que sirvam de sustentação para os próximos estágios do aprendizado e reduzam potenciais lacunas.

Sabendo disso, não é a toa que os franceses usam o termo “ingénierie pédagogique” (engenharia pedagógica) para descrever os processos de ensino e aprendizagem. O termo tem tudo a ver com o que ocorre no cérebro humano enquanto se dedica a aprender algo novo. E também demonstra a preocupação dos professores em avaliar as potenciais lacunas no aprendizado, para que os seus alunos não sejam negativamente surpreendidos no futuro. Você já parou para pensar nisso?

Vamos então saber mais sobre este assunto?

Para aprender, o nosso cérebro correlaciona dados, o tempo todo, e algumas informações precisam ser compreendidas antes de outras. Estas são chamadas pré-requisitos do aprendizado. Por exemplo, para uma criança aprender a ler e escrever, ela precisa, antes de tudo, reconhecer as letras do alfabeto, entender o significado das palavras, codificar e decodificar as sílabas, dentre outras habilidades cognitivas. O fato é que, até chegar ao objetivo final, ou seja, ler e escrever, a criança terá que adquirir uma série de outras habilidades primárias. Obviamente, a forma de aprendizado das pessoas pode variar, mas a lógica cerebral é sempre a mesma.

A determinação dessa sequência de aprendizado e dos métodos que serão utilizados no processo de ensino é um grande desafio para os profissionais da educação. Por isso, a engenharia pedagógica envolve um trabalho técnico, pois eventuais falhas de planejamento pedagógico, ou falhas na execução dos processos de ensino, podem gerar as chamadas lacunas de aprendizagem que, em alguns casos, são difíceis de “preencher”, serem revertidas, ou terem seus efeitos neutralizados.

Nesse intuito, Salman Khan (2013, p. 68), foi muito feliz ao denominar a formação de tais lacunas como aprendizado do tipo “queijo suíço”. É exatamente isso! Em muitos casos, formamos estudantes com aprendizado tipo queijo suíço, ou seja, com muitas lacunas de aprendizagem. E isso gera dificuldades, muitas vezes, intransponíveis para o futuro desses estudantes, que poderão, inclusive, deixar seus estudos pelo caminho ou não alcançarem seus objetivos acadêmicos.

Lacunas na aprendizagem
As lacunas da aprendizagem são como os buracos do queijo suíço.
Mas, como podemos reduzir a formação dessas lacunas de aprendizagem?

Antes de qualquer coisa, para reduzir a possibilidade de formação de lacunas de aprendizagem, é preciso combinar um bom planejamento pedagógico a uma adequada formação didático-pedagógica para os professores. Dessa forma, devemos garantir que os profissionais realmente estejam preparados para ensinar, identificar e avaliar as potenciais lacunas, agindo de forma proativa.

Contudo, o ponto crucial para impedir a formação das lacunas de aprendizagem é a condução de um bom processo de avaliação dos estudantes, pois as lacunas continuarão surgindo, mesmo após a construção de um bom plano pedagógico. Por isso, a velocidade de detecção de tais falhas de aprendizado fará grande diferença na eficiência do processo ensino-aprendizagem.

A importância do alinhamento das avaliações dos estudantes.

A avaliação dos estudantes precisa ser 100% alinhada aos objetivos de aprendizagem propostos na matriz de referência dos cursos da instituição de ensino (leia nossos artigos sobre o tema: Objetivos de Aprendizagem; Dicas de Classificação de Objetivos de Aprendizagem; Avaliar a evolução dos estudantes deve ser o foco de escolas e faculdades; A BNCC Serve como Matriz de referência). Além disso, os resultados precisam ser obtidos e analisados em tempo real para que as intervenções pedagógicas se tornem menos onerosas e mais ágeis.

Portanto, se você quer evitar que os processos de ensino e aprendizagem da sua instituição de ensino se tornem grandes “queijos suíços”, busque alternativas tecnológicas para avaliar corretamente o desempenho dos estudantes. E é nesse quesito que a nossa equipe pode te auxiliar! Conheça o trabalho da Plataforma Qstione. Você pode saber mais sobre o assunto acessando o nosso Canal do Youtube.

Até o próximo artigo!