ArtigosDicas

Como criar um banco de questões em sua escola ou faculdade?

A elaboração de avaliações cognitivas ainda é um grande desafio para escolas e faculdades. No entanto, essa dificuldade é amplificada no contexto educacional brasileiro, no qual os professores geralmente não estão pedagogicamente capacitados para preparação adequada dessas avaliações. Contudo, o foco deste artigo não é a capacitação de professores, mas sim, o norteamento para formação de um banco de questões (itens) em instituições de ensino.

Então, vamos as dicas e orientações…

O que é um banco de questões ou banco de itens?

Trata-se de um banco de dados composto de por itens de múltipla escolha e/ou discursivos, indexados a uma matriz de referência (habilidades) e/ou outras informações, como: referências, objeto de conhecimento, disciplinas, eixos, módulos, etc.

O banco de itens facilita a elaboração, geração, correção e envio de devolutivas referentes das avaliações (provas) de estudantes. Além disso, gera um banco de dados precioso para instituição de ensino.

Como funciona um banco de questões?

A maior dificuldade na estruturação de um banco de questões reside no processo de revisão de itens. Pois, algumas escolas e faculdades fracassam na construção de um banco justamente por não conseguir implementar um processo de revisão de itens eficiente. Por isso é importante entender o processo de revisão de itens antes de começar a criar um banco de questões.

As questões (itens) são elaboradas pelos professores especialistas em suas respectivas áreas e são submetidas a um processo de revisão e/ou validação.

Assim sendo, a revisão das questões funciona como um sistema de controle de qualidade do banco (leia nosso artigo sobre validação de itens). Existem diferentes tipos de revisão de itens como a validação metodológica, a revisão linguística e a verificação de conteúdo. De tal forma que cada tipo de revisão requer um checklist específico (consulte a equipe Qstione sobre os diferentes tipos de checklist).

Quem são os revisores?

Os revisores de itens têm um papel fundamental dentro do processo de construção e manutenção do banco de questões, pois eles garantem não só o padrão de qualidade das questões inseridas no banco, como também a renovação e/ou reciclagem adequada desses itens.

O tipo revisão de itens adotado por cada instituição de ensino pode ser diferente, a depender do processo de devolutiva e posterior revisão das questões após a aplicação das provas.

Dessa forma, a instituição garante a qualidade das questões, tendo como consequência positiva a qualificação e padronização metodológica das avaliações de estudantes.

Apenas as questões validadas devem fazer parte do banco de questões.

A construção de um banco de itens requer algumas ferramentas de gestão importantíssimas, como a indexação das questões aos objetivos de aprendizagem e objetos de conhecimento (no mínimo) e o controle de repetição de questões em provas. Da mesma forma, necessita de um índice de questões anuladas e/ou com alteração de resposta e de uma ferramenta de revalidação. Além disso, o controle de pareceres dos revisores e a análise estatística da prova quanto a média de itens, são importantes ferramentas, juntamente com outras que cito nos diversos artigos de nosso blog. Sem essas ferramentas, sem dúvida, a gestão do banco fica deficitária e a tendência passa a ser a queda da qualidade das questões armazenadas no banco e, em alguns casos, a obsolescência dos itens.

O banco de questões vive em constante evolução, portanto, precisa ser constantemente auditado.

Um banco de questões precisa de um gestor e do uso da tecnologia, visto que, sem isso, a manutenção dele fica inviabilizada. Existem algumas tecnologias disponíveis no mercado, mas poucas foram desenvolvidas com um viés pedagógico. Observamos que a maioria das ferramentas tecnológicas encontradas no mercado, apresentam características com o fim de otimizar os recursos operacionais e gerar automação, e o aspecto pedagógico quase sempre é colocado de lado. Assim, a escolha do software do banco de questões é um ponto crucial para o sucesso da ferramenta.

É preciso automatizar os processos seguindo um fluxo pedagógico.

Dessa maneira, se sua instituição de ensino busca construir um banco de questões eficiente, que agregue valor pedagógico ao corpo docente, entre em contato com a equipe Qstione. Nossa equipe de consultores pode orientar sua instituição quanto as melhores práticas de criação e gestão de um banco de questões, bem como fornecer a tecnologia mais avançada em sistemas de avaliação.

Por fim, a capacitação

Podemos classificar as capacitações em 3 tipos:

1. Capacitação de professores (autores dos itens): foco na estruturação de itens, taxonomia de Bloom e construção de objetivos de aprendizagem;

2. Capacitação de revisores de itens: foco no checklist de validação e na revisão e qualificação de itens

3. Capacitação de gestores: gestão do banco de questões, interpretação de indicadores gerados pela plataforma Qstione e análise de resultados.

Obviamente, as capacitações devem ocorrer antes da implantação do sistema. Desse modo, a Qstione fornece todas as capacitações necessárias, a consultoria e todos os documentos (manuais de itens, Oficinas, etc.) utilizados nas capacitações.

A implantação correta de um banco de questões requer orientação, capacitação e tecnologia. Como resultado desse tripé de serviços, temos o sucesso dessa ferramenta em sua instituição de ensino.

Até o próximo artigo!